A magia das Velas e dos Orixás

A magia das Velas e dos Orixás

Mergulhe na magia dos Orixás!

A magia das velas dos orixás

O hábito de acender velas está entre as práticas mais antigas e simples de invocar a ajuda de forças que estão além dos domínios do homem.

As religiões e mesmo os magos de todas as épocas sempre usaram as velas como pontes para o mundo oculto.

Nos rituais de Umbanda e Candomblé, por exemplo, as velas acompanham as oferendas e têm a cor que representa o orixá invocado.

velas-orixas

Conheça algumas características dos principais orixás, as cores das velas de cada um, seus locais preferidos, o melhor dia e hora para acendê-las.

EUÁ

Deusa guerreira que representa a parte feminina de Oxumaré: metade mulher e metade cobra.
Também tem características semelhantes às de Oxum, e, como esta, é associada ao reino da água doce. A espada e o arpão são seus objetos pessoais.


Vela: amarela e negra.
Dia e horário: quarta-feira às 18 horas
Local: perto de cachoeira.
Benefícios: para eliminar falsidades e todo tipo de conflito.

EXU


Leva a mensagem dos humanos para os orixás e pode agir para o bem ou para o mal.
Não respeita os limites da moral humana, por isso está associado ao demônio cristão.
A Pomba-Gira é sua versão feminina.

Vela: preta e vermelha.
Dia e horário: segunda-feira, ao meio-dia ou meia-noite.
Local: encruzilhadas
Vibrações: boas e más, dependendo da intenção de quem as acende.

IANSÃ


É a deusa que domina os ventos, as tempestades e os raios. Sabe defender o que é seu bem como demonstrar seu amor e alegria. Troca o lar pelo campo de batalha porque a vida para ele é uma grande aventura.

Vela: vermelho-claro ou rosa.
Dia e horário: quarta-feira, às 18 horas.
Local: perto de bambuzal, de morro ou de capela.
Vibrações: para resolver conflitos de todo o tipo.

IEMANJÁ


É a mãe de todos os deuses, a rainha do mar. Simboliza o poder de gerar da mulher.
É mãe carinhosa, mas exigente.
O oceano é a sua morada, o lugar onde seus simpatizantes deixam presentes para ela.

Vela: azul-claro.
Dia e horário: sábado, às 20 horas.
Local: praias.
Vibrações: para casar, ter sucesso e brilhar na vida artística.

IROKO

Esse orixá abomina indefinições e hesitações. Para ele tudo é muito claro e definitivo. Sua intolerância pode provocar atitudes vilentas.

Vela: branca e cinza.
Dia e horário: terça-feira, às 18 horas.
Local: em espaços abertos da natureza ou dos morros.
Vibrações: para ter iniciativa e perseverança.

LOGUM-EDÉ

A dualidade é a marca desse orixá: no primeiro semestre do ano é masculina; no segundo é feminina.
Às vezes comunicativo, às vezes solitário, é associado a São Miguel Arcanjo e Santo Expedito.

Vela: amarelo-ouro e azul.
Dia e horário: sábado, às 18 horas.
Local: perto de águas doces.
Vibrações: para atrair riqueza e sucesso.

NANÃ

É a mais velha das deusas da água. É a mãe dos pântanos e simboliza a riqueza, a fecundidade e a morte. Ela não tolera brincadeiras, muito menos o não cumprimento de uma promessa. É associada a Santa Ana.

Vela: roxa.
Dia e horário: domingo, às 18 horas.
Local: pântano ou perto de águas sujas.
Vibrações: para aliviar a dor dos que sofrem de doenças graves.